Guia para Pessach: Ano 5781 (2021)

Guia para Pessach: Ano 5781 (2021)

Datas importantes e instruções gerais

Remoção do Chamets de nossas casas: Dia 25 de março (noite)

Data de Pessach: 27 de março (noite) a 4 de abril (noite). Foi acrescentado um dia a mais, por estarmos na Diáspora.

Durante o período da festa, é proibido comer qualquer comida que contenha chamets.

É mitsvá (mandamento) comer matsá por todos os dias da festa, mas a pessoa poderá comer outras comidas, desde que não contenham chamets.

Proibição de trabalho: noite de 27 até a noite de 28 de março (primeiro dia de Pessach); e noite do dia 2 até a noite do dia 3 de abril (sétimo dia de Pessach). Mas não há a proibição de preparação de alimentos nestes dias.

Sêder de Pessach a ser realizado online: 27 de março (sábado à noite), às 18h25min.

Transmissão no Facebook:

https://www.facebook.com/judaismonazareno

 

O que você precisa para celebrar Pessach online conosco?

Elementos obrigatórios:

Vinho. Obs: aqueles que tiverem restrições poderão usar suco de uva.

Matsá (pão ázimo). Você pode comprar Matsá com certificação kosher ou preparar a sua própria matsá (colocamos uma receita abaixo).

Marôr (erva amarga): chicória, alface romana ou almeirão.

Elementos facultativos oriundos da tradição judaica:

Chazêret: gengibre.

Charosset (pasta de maça, que também pode levar nozes e mel; colocamos uma receita abaixo).

Karpás: salsão, salsa ou aipo.

Na Congregação B’nei Or, nós usamos todos os elementos acima descritos (tanto os obrigatórios quanto os facultativos), mas caso não seja possível para você, use pelo menos os elementos obrigatórios. 

Em nossa transmissão online do Sêder de Pessach no Facebook, nós faremos a liturgia e você poderá nos acompanhar tendo os elementos em sua mesa.

 

Material de estudo com explicações sobre a Festa

1) Estudo: Pessach: o que é e como comemorar?

Pêssach: o que é e como celebrar?

A leitura do estudo acima é essencial para entender como guardar Pessach. Trata-se de um guia que provavelmente sanará todas as suas dúvidas.

2) Sobre a eliminação do Chamets:

 

Estudos adicionais:

 

RECEITA DE MATSÁ PARA PESSACH

Ingredientes:

2 xícaras de farinha de trigo sem fermento

1/3 de xícara de azeite de oliva

1/2 de xícara de água

1 colher de sobremesa de sal.

Modo de preparo

Primeiramente, é preciso saber que a Matsá para Pessach somente será kosher (apropriada, lícita) se não for fermentada. Se a massa fermentar, já era, a Matsá é inválida. Então, você precisa saber que o modo de preparo não pode passar de 18 minutos desde a mistura dos ingredientes até que a massa vá ao forno (alguns são mais radicais e fazem tudo em no máximo 18 minutos,  desde a mistura da massa até a retirada da matsá pronta do forno). Para garantir, é melhor não deixar passar de 15 minuto para levar a massa ao forno, pois assim você terá um “tempinho” de sobra caso ocorra algum imprevisto. Preparar a matsá em casa é muito divertido, pois é uma verdadeira corrida contra o tempo, e fica muito mais gostosa do que a industrializada. É muito legal quando toda a família se reúne para fazer a matsá e realizar a “missão impossível”: respeitar o limite dos 18 minutos. Então, vamos lá!!! 

Pré-aqueça o forno até que atinja a maior temperatura possível. Quanto mais quente melhor. Já deixe a assadeira no forno para que fique bem quente.

Misture o azeite com a água, adicionando a farinha e o sal (agora começa a contagem do tempo), até formar uma massa homogênea.

Divida a massa em aproximadamente 12 pedaços e coloque na mesa com farinha, usando um rolo para que cada pedaço fique muitíssimo fino, quase transparente de tão fino. Você pode usar formatos interessantes, como por exemplo deixar a matsá retangular ou até mesmo redonda. Faça muitos furinhos na massa com um garfo, evitando assim que a massa cresça.

Coloque tudo na assadeira e leve ao forno. Deixe um lado por três minutos, vire e deixe o outro lado por mais três minutos.

Dependendo do forno, você terá que virar a matsá em menos tempo, pois se a matsá dourar muito ficará com gosto de queimado.

Depois tire do forno e deixe a massa esfriar. Quando ela estiver fria, estará bem crocante e pronta para o consumo.

É uma delícia comer fresquinha, mas você pode manter a matsá em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até alguns dias.

Dica importante: se você acha que não conseguirá fazer tudo dentro dos 18 minutos (desde a preparação da massa até colocar no forno), então, faça porções menores da massa (ex: meia receita ou um quarto da receita), e siga os demais procedimentos indicados. É melhor você fazer o procedimento algumas vezes do que terminar ultrapassando os 18 minutos, e aí a Matsá não será válida para Pessach, visto que será considerada fermentada. Ou seja, é mais fácil fazer porções menores e repetir toda a operação do que tentar fazer a receita toda de uma vez, caso a pessoa não tenha experiência.

 

RECEITA DE CHAROSSET 

Ingredientes:

Maças

Sal

Canela

Ingredientes opcionais: 

Mel kosher, ou melado de cana (melaço) ou maple syrup.

Nozes

Modo de preparo

Lave as maçãs, corte em 4 gomos e retire as sementes. Passe as maçãs cortadas rapidamente em água com sal e descasque-as. Corte esses gomos em fatias menores, de 3 mm de espessura aproximadamente e distribua as fatias numa panela. Salpique uma pitada de sal.

Tampe e deixe no fogo médio por mais ou menos 15 minutos. Quando sair bastante caldo e a maçã estiver transparente, aumente o fogo e mexa de vez em quando para não grudar no fundo da panela. Quando o caldo diminuir coloque em fogo brando (o mais baixo possível) e mexa de vez em quando até a maçã ficar cozida e o caldo apurado. Bata a maçã no liquidificador, passe pela peneira, ficando assim uma consistência mais mole.

Volte a massa novamente para a panela e deixe em fogo brando, para apurar até que fique reduzida a 2 copos (tipo americano). Após, misture com um pouco de canela em pó. Caso queira, você poderá adicionar mel kosher, ou melado de cana (melaço) ou maple syrup, bem como nozes.

A pasta ficará com uma cor de barro, lembrando o barro dos hebreus escravos no Egito.

Também é possível colocar na receita um pouco de vinho, bem como algumas frutas típicas de Israel: tâmaras, figos, amêndoas e nozes.

 

Compartilhe: